Vamos montar um metrônomo experimental?

O metrônomo é nosso amigo nos estudos de instrumentos musicais. Por mais cansativo que possa parecer estudar com ele, a verdade é que os resultados que ele proporciona se mostram rapidamente. Você se doutrina com o estudo e interioriza o clique do “relógio”, ajudando assim a buscar sempre tocar dentro do tempo.

Nesse vídeo que está logo abaixo, eu mostro não só como fazer um metrônomo, mas também explico como funcionam os componentes envolvidos. Várias versões seriam possíveis de serem montadas, até com o uso de alto-falante. Porém na busca de ampliar os conhecimentos do público, eu foquei no uso de relê. É um componente importante e seu uso se baseia no princípio do eletromagnetismo. Além dele, utilizamos também resistor, capacitor, transistor e diodo. O circuito é realmente bem simples, o que facilita o seu entendimento e também permite que qualquer um monte o mesmo com sucesso, mesmo tendo pouco ou nenhum conhecimento de eletrônica.

O resistor é um componente que possui uma resistência bem definida. Assim, o seu valor é expresso em Ohms, já que essa é a unidade de medida de resistência. O seu valor normalmente é dado por faixas coloridas que existem no componente. Outro componente que vamos usar é o capacitor. Ele pode ser compreendido de forma didática como um reservatório de cargas. Sua unidade de medida é o Farad, em homenagem ao seu inventor Michael Faraday.

O diodo é um componente chamado de semicondutor. Ele tem esse nome, pois é formado por cristais semicondutores. Esses cristais são do tipo que chamamos de P e N. O diodo é um componente polarizado.
O transistor é um componente ativo. Ele pode realizar a amplificação de sinais. O tipo mais comum é chamado de transistor bipolar e será o que vamos usar nesse projeto. Ele também utiliza os cristais P e N em sua constituição. Normalmente eles possuem três terminais e são representados por: base, emissor e coletor.

Por fim, o relê, que é o componente o qual emitirá o clique do metrônomo. Através de um campo magnético gerado pela circulação da corrente ele atrai uma chave metálica, fazendo o seu característico clique. O relê pode ser entendido como uma chave eletromagnética, ou seja, um interruptor acionado pela circulação de corrente elétrica. Assim é possível também ampliar o circuito que vou mostrar no vídeo para ligar e desligar LEDs ou outra coisa qualquer através dos contatos do relê.

Então é isso. Curta o vídeo que tá bem explicado, com cada um dos passos que você deve fazer para também montar o seu metrônomo experimental.

 

Meu nome é Alex Baroni. Sou músico e professor do curso de eletrônica para áudio – Curso Baroni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *